A busca pela necessidade de preservação da natureza nos deixa com expectativas sobre o futuro. Porém, já podemos ver resultados e boas estatísticas aqui mesmo, no presente.

Entenda agora porque as energias renováveis fazem parte desses resultados, onde o Brasil se encontra quando o assunto é energia solar e conheça um pouco mais sobre as bandeiras tarifárias.

Economia e Eficiência: Energia Solar Fotovoltaica

Essa preocupação com a sustentabilidade surgiu após inúmeros eventos consecutivos que foram bastantes danosos ao nosso planeta.

Entre elas estão:

  • A crise do petróleo fundamentada em 1970;
  • Emissões de gases poluentes oriundas de fontes produtoras de energia através de formações fósseis;
  • O desmatamento exacerbado comprometendo a fauna e flora local;
  • O efeito estufa proporcionado por grandes concentrações de gases tóxicos;

Etc…

Isso então despertou no homem motivações para entender que os resultados seriam nefastos com a maneira de tratar a natureza sobre seus determinados interesses.

O olhar para patamares de conservação e eficiência foi estabelecendo a raiz para a indagação de como promover equilíbrio ambiental através da necessidade submetida pela humanidade.

Cresceu-se então a premência para obter novas fontes de energia que fossem capazes de suprir as necessidades da humanidade.

Esse interesse surgiu também perante grandes conferências ambientais intimadas com líderes de governos, cientistas, empresários e pessoas do mundo todo, para debater e solucionar problemas que comprometem com fatores de veemência degradantes sobre a natureza.

Nos últimos tempos o Brasil foi palco do evento Rio+20, que é a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. Esta conferência tenta além de analisar o que já foi feito desde a Rio-92, buscar novas soluções e alternativas para os impactos causados pelo ser humano ao meio ambiente.

Através de interesses por soluções capazes, sobretudo, de acelerar avanços tecnológicos que aumentem a eficiência na geração e no uso da energia, nasce uma geração de fontes alternativas de energia com potencial de dar novos rumos à história da civilização as energias renováveis.

Apenas 6% da Matriz Energética do país é composta por energia solar

Liderada pela fonte energética hídrica com 70% da produção oriunda da força das águas, o país possui uma das matrizes energéticas mais diversificadas do planeta. Com apenas 6% de produção em energia solar, o Brasil entra no caminho das nações que mais investem em energia solar nas próximas décadas.

O Brasil é uma potência mundial na captação de energia solar. O nosso pior índice de irradiação é maior que o melhor índice de irradiação na Alemanha, país este referência em energia solar hoje.

Dentre as regiões do país, a região Nordeste tem a maior disponibilidade energética, por estar mais próxima da linha do Equador. Mas, Centro-Oeste e Sudeste vem logo em seguida.

De acordo com estudo da Agência Internacional de Energia (IEA), a energia renovável, liderada pela energia solar, será responsável por até 80 por cento do crescimento da geração de eletricidade.

Aqui no Brasil a energia solar tem projeção de crescimento para as próximas décadas. A capacidade de geração de energia elétrica limpa e renovável por meio do sol saltou de 4,6 ii GW para 7,5 GW no país. Entre os anos de 2019 e 2020 a energia solar teve crescimento de 63%.

Brasil é o sexto país do mundo onde fonte solar e eólica mais prosperam

Estudiosos estimam uma geração de 150 GW em 2021, 168 GW em 2022, 184 GW em 2023 e 200 GW em 2024.

O Brasil já ocupa a sexta posição entre os países que mais produzem eletricidade pelas fontes solar e eólica. Apenas 10% de toda energia gerada no país vem da luz solar e ventos.

Em situações de crise hídrica, a energia solar – como um dos pilares da economia verde – chega como solução. No país, os ramos de negócios que mais investem em energia solar são restaurantes, escolas e faculdades, hotéis, padarias e academias.

Conforme descrito, a energia solar está na frente do crescimento da geração de eletricidade na próxima década. O Brasil tem 70% da sua produção de energia elétrica originada em usinas hidrelétricas.

Em períodos de estiagem, o nível dos rios diminui e o país passa a depender de usinas termelétricas, fonte esta de grande custo de geração para a sua produção e para o bolso do consumidor final. Em situações de crise hídrica, a energia solar chega como solução.

Bandeiras tarifárias na mão do consumidor

Por que as bandeiras tarifárias existem e como elas afetam sua conta de energia?

A ANEEL autorizou tarifa vermelha na conta, isso significa um aumento no preço da sua energia. As bandeiras tarifárias foram criadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) em 2015 para todo o Sistema Interligado Nacional (SIN).Elas têm a finalidade de informar o consumidor e calcular a energia daquele período considerando a disposição da energia gerada.

1. Bandeira verde: não há alterações nas tarifas.

2. Bandeira amarela: aumento de 2,08%.

3. Bandeira vermelha (patamar 1): aumento de 6,47%.

4. Bandeira vermelha (patamar 2): aumento de 9,68%.

O Brasil está entre os países que possuem a energia elétrica mais cara no mundo. Entre 2010 e 2019, a conta de luz aumentou quase 69%. Em tempos de incerteza, economizar faz toda a diferença.

O levantamento feito pelo Sebrae Nacional aponta que a conta de energia é a segunda maior despesa operacional dos pequenos negócios brasileiros. Portanto, é fácil concluir que os brasileiros encontraram nas cotas de energia solar um alívio para os seus orçamentos e os seus bolsos.

 

 

Pronto para um atendimento de ponta?

Realize agora a simulação do SEU projeto de Energia Solar

OBTER ORÇAMENTO
(083) 9324-0200

Continue Lendo

Fique por dentro de nossos conteúdos!

Cadastre-se em nossa Newsletter para receber as novidades sobre energias renováveis em seu e-mail

Obrigado pela sua mensagem. Já foi enviada.
Ocorreu um erro ao tentar enviar sua mensagem. Por favor, tente novamente mais tarde.