O Brasil acaba de atingir a marca histórica de 500 megawatts (MW) de potência instalada em sistemas de microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica. De acordo com dados obtidos pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). O País possui ativos atualmente 49.177 sistemas solares fotovoltaicos que representam mais de R$ 2,6 bilhões em investimentos acumulados.
O mundo recentemente atingiu a marca histórica de 1 trilhão de watts em geração de energia eólica e solar e, agora a vez do nosso País multicultural atingir um novo marco. Constatamos que fazer uso dessas energias limpas e renováveis têm crescido e vai continuar seguindo seu ritmo acelerado como vimos os cinco Estados que mais se destacaram na geração solar.

Fonte: ANEEL/ABSOLAR, 2018

Segundo mapeamento da ABSOLAR, a fonte solar fotovoltaica lidera com folga o segmento de microgeração e minigeração distribuída, com mais de 99,5% das instalações do País. A energia solar fotovoltaica agrega inúmeros benefícios para o progresso do Brasil. Dentre eles: redução de gastos com energia elétrica, atração de investimentos, geração de empregos locais de qualidade, redução de impactos ao meio ambiente, redução de perdas elétricas na rede nacional, postergação de investimentos em transmissão e distribuição e alívio do sistema elétrico em horários de alta demanda diurna.
Em número de sistemas instalados, dados captados pela ABSOLAR, os consumidores residenciais lideram representando 75,5% do total. Logo após, aparecem as empresas dos setores de comércio e serviços (16,8%), consumidores rurais (4,3%), indústrias (2,7%), poder público (0,7%) e outros tipos, como serviços públicos (0,1%) e iluminação pública (0,01%).
O presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, ressalta que o crescimento da microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica é impulsionado por três fatores principais:

  • A forte redução de mais de 83% no preço da energia solar fotovoltaica desde 2010;
  • O forte aumento nas tarifas de energia elétrica dos consumidores brasileiros, pressionando o orçamento de famílias e empresas e
  • O aumento no protagonismo e na responsabilidade socioambiental dos consumidores, cada vez mais dispostos a serem sustentáveis e, simultaneamente, ajudar na preservação do meio ambiente.

“Celebramos com otimismo este avanço para a fonte solar fotovoltaica no Brasil, com a certeza de que teremos um forte crescimento do setor nos próximos anos e décadas. O Brasil possui mais de 83 milhões de unidades consumidoras e um interesse crescente da população, das empresas e também dos gestores públicos em aproveitar seus telhados, fachadas e coberturas para gerar energia renovável. Visando uma maior economia de dinheiro e contribuindo na prática para a construção de um país mais sustentável e com mais empregos locais e qualificados”, comemora o presidente do Conselho, Koloszuk.

Fonte: ANEEL/ABSOLAR, 2019

Para acompanhar de perto a evolução da microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica nos estados brasileiros, a ABSOLAR desenvolveu um Ranking Nacional Solar Fotovoltaico dividida em cada unidade da Federação que compara as potências instaladas.
Atualmente, o Estado de Minas Gerais é o único a ultrapassar a marca de 100 MW e lidera o ranking nacional, com 21,80% da potência instalada no País, seguido pelo Rio Grande do Sul (15,7%) e São Paulo (12,2%). Nós, paraibanos, estamos em 14º lugar e contamos cada vez mais com investimentos feitos na área de energias renováveis em nosso Estado.

Pronto para um atendimento de ponta?

Realize agora a simulação do SEU projeto de Energia Solar

OBTER ORÇAMENTO
(083) 9324-0200

Continue Lendo

Fique por dentro de nossos conteúdos!

Cadastre-se em nossa Newsletter para receber as novidades sobre energias renováveis em seu e-mail

Obrigado pela sua mensagem. Já foi enviada.
Ocorreu um erro ao tentar enviar sua mensagem. Por favor, tente novamente mais tarde.